Governo reduz risco de déficit de energia para 2017

Simple Energy, 13 de janeiro de 2017

O Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE) vai aprofundar os estudos sobre proposta de Leilão de Descontratação de energia de reserva, apresentada na reunião do colegiado realizada nesta quarta-feira (11/01), presidida pelo ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho.

Segundo a proposta, poderiam participar do leilão empreendimentos que não entraram em operação, vencendo o leilão aqueles que oferecessem o maior pagamento pela saída, até o montante definido pela EPE. Entre os benefícios dessa proposta de descontratação, avalia o MME, estão a maior transparência do planejamento e a melhora do fluxo de caixa dos consumidores no presente, ao deixarem de pagar por uma energia cujo custo seria desnecessário, além de receberem valores antecipados pelo distrato dos contratos rescindidos por maior lance. O CMSE decidiu aprofundar as análises sobre o modelo.

O CMSE também divulgou que em 2016 a expansão da capacidade instalada de energia elétrica totalizou 9.526,4 MW e 4.777 km de linhas de transmissão de Rede Básica. A expansão da capacidade ultrapassou em mais de 25% o recorde de expansão anual anteriormente registrado para o sistema elétrico brasileiro, registrado em 2014, com 7.509 MW. Em dezembro, entraram em operação comercial 358 MW de capacidade instalada de geração, e 443 km de linhas de transmissão.

Ainda na reunião, a Empresa de Pesquisa Energética apresentou um balanço da oferta física e da carga de energia, considerando os respectivos resultados da 2ª revisão quadrimestral da carga, realizada em 2016, e também a previsão de carga atualizada no PMO de janeiro de 2017. A metodologia utilizada indica uma sobra estrutural da ordem de 8,4 GW médios no ano de 2018 e, conforme proposto, está análise será apresentada periodicamente ao Comitê quando foram realizadas revisões na carga.

O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) apresentou uma análise sobre as condições hidrometeorológicas e de armazenamento de energia. Para o ONS, é pouco provável que a situação oceânica no Pacífico exerça influência sobre as precipitações da atual estação chuvosa, que vai até abril.

Ao final do mês de dezembro, foi verificada Energia Armazenada – EAR de 33,7%, 60,2%, 16,2% e 18,9% nos reservatórios equivalentes dos subsistemas Sudeste/Centro-Oeste, Sul, Nordeste e Norte, respectivamente, referenciados à EAR máxima. Segundo a revisão 1 do PMO/ONS do mês de janeiro de 2017, devem ser atingidos ao final deste mês os seguintes armazenamentos: 38,9% no Sudeste/Centro- Oeste, 74,1% no Sul, 18,4% no Nordeste e 25,0% no Norte. Foi também apresentado pelo ONS estudo prospectivo do armazenamento equivalente do subsistema Sudeste/Centro-Oeste. Considerando os valores esperados e limites inferiores das ENAs, a energia armazenada neste subsistema varia entre 13,8% e 37,7% ao final do mês de novembro de 2017.

 

Fonte: MME Site externo.

Av. Das Nações Unidas, 14.171 - Marble Tower - 11º andar - Brooklin Novo

Tel: 2199 9400 - São Paulo - SP

Copyright 2017 - Simple Energy - Todos os direitos reservados