Corte no orçamento da CDE

Simple Energy Post, 26 de Setembro de 2014

Segundo notícia publicada pelo Reuters Brasil em 23 de setembro, o governo indicou que o corte de 4 bilhões de reais da Conta de Desenvolvimento Energético (CDE) neste ano deverá resultar em um aumento adicional na conta de luz paga pelos consumidores no futuro, caso não sejam encontradas fontes alternativas de recursos.

Os ministérios do Planejamento e da Fazenda reduziram na segunda-feira a previsão de transferências em 2014 de recursos do Tesouro Nacional para a CDE de 13 bilhões para 9 bilhões de reais. A conta cobre diversos programas no setor elétrico e também vem sendo usada para evitar rombo no caixa das distribuidoras de eletricidade por gastos maiores com energia térmica no curto prazo.

A Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Energia Elétrica (Abradee) estima que cada 1 bilhão de reais em despesas da CDE representa cerca de 1 ponto percentual de aumento nas tarifas de energia. Assim, o corte agora na CDE resultaria em alta ao redor de 4 por cento na conta de luz.

No entanto, segundo matéria do jornal Valor Econômico, as autoridades do setor elétrico já teriam sido avisadas informalmente pela equipe econômica que não haverá reajuste extra nas tarifas de energia, pois cerca de R$ 1 bilhão voltará à CDE por causa da capitalização da Celg, que vinha atrasando o pagamento de encargos setoriais, e o restante sendo assegurado pelo próprio Tesouro Nacional, conforme as necessidades, ao longo dos próximos meses. 

Link da NoticiaSite externo.




DISCLAIMER: As informações apresentadas neste materianl foram elaboradas pela Simple Energy e refletem condições de mercado e cenários atuais. Trata-se de material meramente informativo com direitos de propriedade intelectual pertencentes à Simple Energy e, portanto, destacamos a não responsabilidade por ações tomadas com base neste informe. 

Av. Das Nações Unidas, 14.171 - Marble Tower - 11º andar - Brooklin Novo - Tel: 2199 9400

São Paulo - SP

Copyright 2017 - Simple Energy - Todos os direitos reservados